sábado, maio 06, 2017

Peça “Amigos da Onça” anima o Clubinho do Recreio deste domingo

Atração gratuita do Recreio Shopping acontece a partir das 16h
O Recreio Shopping é pet friendly, ou seja, é amigo dos animais e está sempre de portas abertas para receber cães e gatos de estimação do público do Recreio dos Bandeirantes. Porém, neste domingo (07/05), outros bichos da selva estarão no empreendimento para animar a criançada. O Clubinho do Recreio apresenta a peça Amigos da Onça, em que onça, galo, coelho e cobra se unirão para salvar suas espécies.
 No espetáculo, inconformados com a extinção da onça pintada, um grupo de animais decide fugir para salvá-la. E agora, a bordo de uma arca, o galo Barnabé, o coelho Leopoldo, a onça Penólope e a cobra Naja viverão uma grande aventura. Aprendendo um pouco mais sobre eles mesmos, o animais mostrarão que, apesar das diferenças, todos podem conviver em harmonia.
O Clubinho do Recreio é um evento feito especialmente para as crianças se divertirem com atividades educativas e lúdicas no Recreio Shopping. Semanalmente, sempre às 16h, a criançada poderá se reunir para curtir oficinas, espetáculos teatrais, show de mágica, música, dança, entre outras atividades.
O evento tem classificação livre, com entrada gratuita. O Recreio Shopping fica na Avenida das Américas, 19.019, Recreio dos Bandeirantes – Rio de Janeiro. Mais informações pelo telefone (21) 3906-3246 ou pelo site http://www.recreioshopping.com.br/.
Clubinho do Recreio
07/05 (domingo) às 16h
Recreio Shopping, 2º piso
Avenida das Américas, 19.019, Recreio dos Bandeirantes – Rio de Janeiro
Evento gratuito
 

COLUNA ESPAÇO MOTOR

João Mendes


       ANDANDO DE FIAT MOBI DRIVE GSR
Já contei aqui no meu espaço minha experiência com o Fiat Mobi Drive e agora testo a versão GSR ( Gear Smart Ride) que vem a ser a versão com novo câmbio automatizado de 5 velocidades, sucessor do Dualogic. Este câmbio não é para conhecedores de automóveis e nem para motoristas exigentes, ele não tem a suavidade de um câmbio automático e nem a precisão que se tem no câmbio manual, onde você comanda as ações, mas para usá-lo você não precisa de embreagem e aí fica mais confortável dirigi-lo nos engarrafamentos e em longos períodos no trânsito. É um câmbio onde você escolhe as funções por tecla, o que é melhor do que na alavanca, e você pode trocar as marchas manualmente nas borboletas situadas no volante.
 
 Sem dúvida que esta geração de câmbio automatizado esta bem melhor que as anteriores mas não vá esperando, principalmente nas subidas, trocas com um aproveitamento ideal. Meu conselho é que o motorista use sempre este câmbio automatizado trocando as marchas manualmente nas borboletas do volante, principalmente se quiser uma condução mais ágil e rápida, mais esportiva, mas se quiser relaxar deixe que as marchas sejam trocadas pela programação do câmbio com aquele tranquinho que hoje é bem menor de quando o câmbio automatizado foi lançado. O Mobi Drive tem motor Firefly 1.0 de 3 cilindros, desenvolve até 77 cavalos e é bastante econômico, no perímetro urbano, segundo o Inmetro, faz 14 km/l de gasolina e na estrada 15,4 km/l mas no dia a dia se consegue medições melhores. O Mobi é um carro individual, tem um design moderno, não tem muito espaço no banco traseiro, o porta-malas só tem capacidade para 215 litros, tem suporte no painel para encaixar o smartfone mas para ficar conectado tem que comprar um dos pacotes de opcionais. O preço começa em R$44.780 e o carro testado, com o Kit Tech que tem vários itens que dão mais conforto, custa R$49.990 mas se quiser se conectar tem que comprar o Kit Connetct por R$1.370 ou o Kit Tch Live On por R$1.530. Se a pintura for perolizada ainda se paga mais R$1.310, portanto esse Mobi Drive vai de R$44.780 a R$51.390, o que convenhamos é muita grana para um carro sub compacto mais apropriado ao uso urbano. Em abril o Mobi foi o 9º carro mais vendido no Brasil com 3.642 unidades, e pela primeira vez foi o Fiat mais vendido no Brasil, mas são as versões mais baratas, que tem preço inicial de R$33.700, é que levam a preferência dos consumidores. 
            HARLEY-DAVIDSON ROADSTER MAIS ACESSÍVEL  
O último modelo a integrar a linha de motos da harley-Davidson em 2017, a Roadster, teve seu preço reduzido. Com preço sugerido de R$48.600 ela agora esta sendo comercializada nas concessionárias da marca em todo Brasil por R$44.600, com taxa de 0,99% ao mês, 30% de entrada e saldo em até 48 parcelas, além de uma valorização de até R$ 3.000,00 em uma seminova.
A Roadster agrega à marca a herança das pistas de corrida e das Flat Tracks em cada detalhe que contribui para o seu excelente desempenho urbano. Com torque forte desde as mais baixas rotações, é a única pertencente à família Sportster que conta com garfos dianteiros invertidos de 43 mm com amortecimento por cartucho, além de ter um estilo sem igual, oferecendo agilidade na pilotagem, posição agressiva por conta do guidão baixo, assento duplo e novos comandos centrais.
O modelo conquista pelos mínimos detalhes, como a traseira colada no chão no estilo fastback, com o para-lama traseiro cortado, freios ABS de disco duplo, suspensão traseira ajustável,  banco duplo de perfil baixo, projetado para manter o conforto e o painel tem velocímetro digital e um conta-giros analógico. Outros itens que fazem a riqueza dos detalhes são as rodas de liga de alumínio, com desenho exclusivo de cinco raios, roda dianteira de 19 polegadas e traseira de 18 polegadas e o icônico motor Evolution de 1.200 cm³. A Roadster é o modelo da Harley-Davidson que possui as pedaleiras numa posição mais próxima ao da posição de uma moto naked e com a suspensão dianteira invertida fica sendo a opção ideal para quem esta entrando no chamado mundo das motos custom.
AUTOS MAIS VENDIDOS DE ABRIL
No mês de abril o Chevrolet Onix continuou a ser o automóvel mais vendido do Brasil com 12.689, em segundo Hyundai HB20 com 7.934, terceiro Ford Ka com 6.650 com o Renault Sandero chegando próximo com  6.110 na quarta posição. Em 5º Volkswagen Gol 5.515, em 6º Toyota Corolla, que foi renovado, com 4.969. Fechando a lista dos 10 mais temos Chevrolet Prisma em 7º, Jeep Compass em 8º, Fiat Mobi em 9º e em 10 Honda HR-V.
MOTOS MAIS VENDIDAS EM ABRIL
A Honda tem mais de 80% do mercado de motocicletas e sempre emplaca 9 modelos entre os 10 mais vendidos mas em abril a Yamaha colocou duas das suas motos no Top 10. A YBR 150 ficou em 9º com 1.699 e em 10º a 1.220. A lider do ranking continua sendo a Honda CG 160 com 17.138 unidades comercializadas.
CURIOSIDADES DE 2016
Em 2016 foram comercializados no Brasil 354 modelos de automóveis e na lista dos emplacamentos aparecem 7 Volkswagen Parati, 3 Volkswagen Santana, 2 Chevrolet Kadett e 2 Ford Escort. São carros que já saíram de linha faz um tempinho mas certamente alguns estavam guardados e só agora foram emplacados.

sexta-feira, maio 05, 2017

OS HABEAS CORPUS DO STF: TERÁ A ÁGUA BATIDO EM QUEIXOS IMPRÓPRIOS?

Percival Puggina

Ao mandar de volta ao aconchego do lar João Claudio Genu, José Carlos Bumlai, Eike Batista e José Dirceu, a segunda turma do STF abriu a porteira nos dois sentidos. Saem os presos e as suspeitas invadem o topo do judiciário nacional.
Chega às raias do inadmissível que, conforme denunciou o procurador Deltan Dallagnol, o mesmo grupo de ministros tenha mantido na cadeia delinquentes em situação análoga aos que agora manda soltar. Como costumava dizer um amigo meu, já falecido: "É a diferença entre pano de chão e toalha felpuda".
Como pode proporcionar segurança à sociedade um poder "supremo" da República que faz esse tipo de diferenciação? Que se conduz de modo ziguezagueante, para não dizer trôpego? Que decide e logo volta atrás? Onde alguns de seus membros se consideram em condições de julgar casos ante os quais se deveriam declarar impedidos? Que mantêm uma vida social comum e  conversações tão frequentes quanto pouco recomendáveis com figuras da cena política e econômica de quem nós guardaríamos prudente distância?  Os membros da Suprema Corte dos EUA, tão logo assumem suas funções, se recolhem a uma vida quase monástica, evitando toda atividade social que os exponha a situações de convívio inconveniente.
Sinto muito. A desejável saída da crise política, pela qual tanto ansiamos como nação, pressupõe credibilidade no Poder Judiciário. E o STF vem se esforçando por cair em descrédito. É essa a conclusão inevitável de uma deliberação por 3 x 2 em matéria de tamanha sensibilidade social, onde isso parece não haver merecido qualquer consideração por parte da posição vencedora.
Proliferam, então, as suspeitas. Como não associar esse surto de habeas corpus e as palavras arrogantes, duras e desrespeitosas do ministro Gilmar Mendes contra os promotores da Lava Jato, com a ruptura do contrato entre Antonio Palocci e os advogados que tratariam de sua delação premiada? Um dia o "Italiano" anuncia estar em condições de disponibilizar a Sérgio Moro atividades ilícitas com nomes, endereços e anotações que poderiam demandar mais um ano de investigações. Dia seguinte, recado dado, sabe-se da contratação, por ele, de advogados especializados em delações. Qual a consequência? Liberdade ainda que tardia para as toalhas felpudas! Só faltou ser dito: "Ai de quem falar em delação premiada daqui para a frente!". E Palocci dispensou seus advogados.
Terá a água batido em queixos impróprios? A declaração da ministra presidente em entrevista ao programa "Conversa com Bial" da Rede Globo, na madrugada desta quarta-feira, 3, é uma clara expressão de insegurança quanto a isso. Disse ela: "A Lava Jato não está ameaçada, não estará. Eu espero que aquilo que cantei como hino nacional a vida inteira, nós do Supremo saibamos garantir aos senhores cidadãos brasileiros, de quem somos servidores: verás que um filho teu não foge à luta". Veremos?
________________________________
* Percival Puggina (72), membro da Academia Rio-Grandense de Letras, é arquiteto, empresário e escritor e titular do site www.puggina.org, colunista de Zero Hora e de dezenas de jornais e sites no país. Autor de Crônicas contra o totalitarismo; Cuba, a tragédia da utopia; Pombas e Gaviões; A tomada do Brasil. integrante do grupo Pensar+.
 

Mulheres Lindas, Felizes e Poderosas

Márcia Schweizer








Ana Gil, uma bela morena de expressivos olhos pretos, cabelos escuros ora cacheados, ora lisos, corpão, sorriso lindo, uma mulher inteligente, ativa, com vários títulos, essa é a “Mulher Linda, Feliz e Poderosa” desta coluna. Sendo recém-divorciada e tendo uma filha da qual é muito dedicada, desdobra-se para dar o máximo de atenção à sua família, mesmo trabalhando doze horas por dia.
 






É uma pessoa que ama a vida e o que faz, sente-se muito agradecida e orgulhosa por tudo o que conquistou e, mesmo nos momentos de grandes dificuldades, encontra motivos para sorrir.
 
 
 
 
 
Ana Gil é Fisioterapeuta especialista em Anatomia e Biomecânica (UCB), mestra em Educação Física, docente de cursos de Pós-Graduação, ministra cursos e palestras nas áreas de Fisioterapia e Educação Física
 








em diversas instituições e em eventos em todo o Brasil e tem uma clínica de Fisioterapia, RPG, estética e Pilates chamada “Espaço Ana Gil”, na Barra da Tijuca.
 
 
 
 
 
 
 
 
Uma posição desta linda mulher quanto ao episódio ocorrido nos anos 60 conhecido como “Bra-Burning” (queima dos sutiãs em praça pública nos USA em 1968) , é de amor e ódio, pois, ao mesmo tempo em que é a favor da liberação das mulheres, não é radicalista quanto ao feminismo.
 
 
_”Podemos estudar, trabalhar, libertar-nos das leis opressivas, mas não devemos ter ódio dos homens. Eles são nossos parceiros, nossos pais, irmãos, maridos e filhos”, assim expressou-se Ana Gil.
Ana Gil é a “Mulher Linda, Feliz e Poderosa” desta semana e garante que, mesmo sendo totalmente independente,
 
 
 
 
 
 
 
 
 
gosta de proteção e segurança e adora saber que não está sozinha no mundo. Tem uma família que a protege e uma filhinha a quem dá segurança e proteção.