terça-feira, dezembro 06, 2016

Comércio se programa para equilibrar custo extra com energia elétrica e lucro nas vendas de fim-de-ano

O Natal de 2016, pelo que tudo indica, será de consumos contidos. Apesar de uma pequena alta no número compradores este ano, em comparação ao ano passado, o gasto médio por presente deve ter uma queda real de 5,34%, já descontada a inflação acumulada do período, segundo estima uma pesquisa realizada pelo Serviço de proteção ao Crédito (SPC Brasil)  e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). Três em cada dez (28,7%) consumidores ouvidos na pesquisa disseram que serão mais controlados nas compras. No ano passado, eles correspondiam a 22,8%. Ou seja, teremos mais gente comprando, mas gastando menos. Isto significa que os presentes darão lugar às lembrancinhas. Este comportamento é reflexo da crise e de seus componentes, como: desemprego, endividamento e alta nos preços.

Baseando-se nesta realidade e com a experiência de 2014 e 2015, o comércio já começa a se programar para tentar equilibrar os custos extras de fim-de-ano sem perder no lucro. Esta é uma época em que o comércio trabalha mais para tentar compensar o desempenho dos outros meses. Afinal, independente de crise, é no fim-do-ano que as pessoas consomem além do normal. Nos shoppings, por exemplo, a expectativa nas vendas é um pouco maior do que no comércio de rua. Pela previsão da Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce), a alta será de 4,5%.

Mas é justamente nos shoppings, onde a movimentação é maior - tanto pela comodidade, segurança e conforto que oferecem, quanto pelo tempo com as lojas abertas, que costuma ser estendido nesta época do ano - que os gastos com energia elétrica são maiores também. Gasta-se com climatizadores, escadas rolantes, elevadores, entre outros. Mas o grande vilão desta história é, sem dúvida, o ar condicionado, pelo fato de ser um equipamento que demanda mais energia funcionando por mais tempo, num período mais quente em todo o país. Podemos dizer que a soma desses fatores altera consideravelmente o produto na conta de luz, no final do mês.

Para piorar a situação, o Instituto Goddard para Estudos Espaciais da Nasa, que previu que 2016 seria o ano mais quente do século, superando 2015 e 2014, já alertou que em 2017 a temperatura ficará ainda mais elevada.

De acordo com uma análise feita pela ACS - Automação, Controles e Sistemas Industriais Ltda -, empresa especializada na fabricação de soluções para o controle, administração e redução dos custos com energia elétrica e outros insumos, o consumo elétrico de alguns clientes do setor varejistas, que utilizam ar condicionado, costuma apresentar um acréscimo médio de 13% em dezembro, em comparação com o resto do ano. Esta variação mostra-se ainda maior no verão, que tem início dia 21 deste mês e vai até 20 de março, quando o acréscimo chega a 31%.

Mundinho Kids anima o Natal do Shopping Metropolitano Barra


       Evento gratuito reúne personagens e teatro infantis em peças temáticas
 
Em dezembro, o Mundinho Kids do Shopping Metropolitano Barra vai entrar no clima natalino. As peças gratuitas e temáticas vão ensinar à criançada sobre a importância da amizade e amor, através da magia do Natal.

As crianças poderão tirar fotos e interagir com os personagens das apresentações e com o mascote do shopping, o Nico. Estarão no shopping "O Boneco Mágico", "O Natal de Timão e Pumba" e "O Natal da Rainha de Gelo".

As atrações acontecem às 18h, no piso L2, próximo ao Cinemark.

Programação Mundinho Kids:

11/12 - O Natal de Timão e Pumba
                                                                                                                                                                      Divulgação


O Natal de Timão e Pumba
A peça conta a história de Timão (Um solicatis que se acha o máximo) e Pumba (Um Javali muito alegre e doce) e sua batalha diária para superar as diferenças. A partir daí, várias situações cômicas ocorrem na vida dos dois. Quando o Natal chega na floresta, eles percebem que é hora de fortalecer os laços de amizade, de amor e claro, de ganhar presentes. Mas o que pode acontecer quando timão esquece o presente de amigo oculto de Pumba? Será que a amizade pode superar mais esse problema? E uma visita muito especial pode dar uma ajuda. O próprio Noel chega para mostrar aos nossos heróis o verdadeiro sentido do Natal.

18/12 - O Natal da Rainha de Gelo




 


Desta vez os personagens mais amados do mundo vão comemorar uma festa bem diferente. Elsa e Olaf, com ajuda do Kristoff e, até mesmo, do malvadinho Hans, estão preparando uma festa de Natal surpresa pra Anna. E sabe quem vai estar lá também? O Papai Noel!

 






Mundinho Kids - Shopping Metropolitano Barra
Dias 11 e 18 de dezembro, às 18h
Dia 25 de dezembro não haverá espetáculo

Horário de funcionamento especial de Natal: De 12 a 23/12, o shopping funciona das 10h às 23h, de segunda a sábado, e das 11h às 22h, no domingo, 18. Restaurantes funcionam a partir das 12h. No dia 24, o shopping vai funcionar das 10h às 18h e restaurantes a partir das 12h. No dia 25, as lojas estarão fechadas, a abertura da praça de alimentação e lazer será opcional, das 12h às 22h. A abertura dos restaurantes também será facultativa, a partir das 13h. Entre os dias 26 e 30, o shopping vai funcionar no horário regular. No dia 31, lojas, alimentação e lazer funcionarão das 10h às 16h e restaurantes a partir das 12h. No dia 1º, as lojas estarão fechadas. A praça de alimentação e lazer funcionarão das 14h às 22h. A abertura dos restaurantes será opcional, a partir das 12h. Os cinemas vão funcionar diariamente de acordo com a programação de filmes.

Local - Piso L2 - Segundo piso (próximo ao cinema)
Duração - aproximadamente 50 minutos
Evento gratuito
Mais informações:
http://www.shoppingmetropolitanobarra.com.br/acontece/
Endereço - Av. Embaixador Abelardo Bueno, 1.300 - Centro Metropolitano - Barra da Tijuca - Rio de Janeiro.

segunda-feira, dezembro 05, 2016

De Olho Na Barra

Afonso Campuzano

APRESENTAÇÃO DA NOVA CENTRAL DE MONITORAMENTO DE SEGURANÇA DA BARRA DA TIJUCA

Representantes da Associação Comunitária Bairro Seguro (ACBS) recebem a imprensa, nesta terça-feira (06/12), às 10h, para a apresentação da nova Central de Monitoramento de Segurança da Barra da Tijuca.

A nova estrutura irá funcionar 24 horas por dia na 31ª Área Integrada de Segurança Pública (AISP) na identificação dos pontos frágeis e no compartilhamento de informações estratégicas de segurança com o poder público.
O projeto piloto marca o início da atividade da nova Associação Comunitária Bairro Seguro (ACBS).


Evento: Inauguração da nova central de monitoramento da ACBS

Local: Edifício CEO (Av. João Cabral de Melo Neto, 850- Bloco West ( Bloco 02) sala 801- 09ºandar- Barra da Tijuca)
Data: 06 de dezembro (terça-feira)
Horário: 10h
 






sábado, dezembro 03, 2016

STF DA FRUSTRAÇÃO À DEPRECIAÇÃO

Percival Puggina

         Quando acontece de modo singular, tem-se a frustração. Quando se repete, a irritação. Quando se torna frequente, vem a depreciação. Lembremos. Ao concluir-se a votação do impeachment da presidente Dilma, a senadora Katia Abreu apresentou aquele famoso destaque propondo o fatiamento da pena para que o impeachment não acarretasse perda dos direitos políticos. Tratava-se de um arreglo tramado em sigilo, durante reuniões de elevada hierarquia, que acabou se transformando em decisão política com a qualidade jurídica de caderno de armazém. Quem discursou em favor da medida? Renan Calheiros, que justificou a providência com o consistente argumento segundo o qual aplicar o impeachment e sua consequência natural seria dar um coice depois da queda. E quem proporcionou aval jurídico àquela decisão (dizendo que não estava a fazer isso, como soe acontecer no STF)? O ministro Ricardo Lewandowski, que presidia o Senado transformado em tribunal. Ele argumentou que se aceita a dupla punição, a presidente estaria inabilitada até para ser merendeira de escola. E Dilma, que perdeu o mandato por crime de responsabilidade, para não incidir sobre ela o absurdo impedimento de não poder ser merendeira, ganhou o absurdo direito de, em tese, disputar novamente a presidência em 2018... Frustração
 
Passaram-se 90 dias. Ontem pela manhã, no plenário do Senado, ocorreu uma sessão temática sobre o tema Abuso de Autoridade, objeto da controversa emenda ao projeto das medidas contra corrupção. Entre os convidados de Renan Calheiros, para um previsível antagonismo, o ministro Gilmar Mendes e o juiz Sérgio Moro. Ante um magistrado sereno e consistente em sua exposição, o ministro partiu para a arrogância e menosprezou os dois milhões de assinaturas populares às Dez Medidas contra a Corrupção. Disse: "Aprendi em São Paulo que quem contrata o sindicato dos camelôs, em uma semana consegue 300 mil assinaturas". Ficou visível ao lado de quem Gilmar Mendes estava, dois dias após as indecorosas deliberações do dia 30 na Câmara e o empenho de Renan em aprová-las no Senado horas mais tarde. Irritação!

         Logo após a sessão temática, o STF se reuniu para deliberar sobre o pedido de abertura de ação penal contra Renan Calheiros. O MPF apontava evidências de cometimento de dois crimes, mas um deles ganhou o almejado prêmio da prescrição por decurso de prazo, tão desejado quanto frequente. Contudo, para desgosto de três ministros, a acusação de peculato prosperou e o seguimento da ação penal foi aprovado por 8 a 3. Quais três? Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes. Pois é.

         Na sequência da mesma sessão, julgava-se, com seis votos favoráveis e nenhum contrário, a ação movida pela Rede sobre o impedimento de que réu em ação penal possa ocupar cargo na linha sucessória da Presidência da República (situação em que ficara Renan Calheiros pela decisão anterior). Com seis votos favoráveis, a questão já estava resolvida e Renan Calheiros podia começar a esvaziar as gavetas. A menos que...? A menos que Toffoli fizesse o que fez tão logo lhe coube falar, ou seja, pedisse vistas e levasse o processo para engavetá-lo sem prazo para devolver a seus pares. Depreciação!

         A nação quer ir para um lado e o STF, em total dissintonia, vai para outro. É a isso que nos conduz um quarto de século de indicações autorrotuladas progressistas. Temos um STF que não conheceu formação de quadrilha no mensalão. Temos um STF onde não há uma única, singular e solitária voz que expresse convicções liberais ou conservadoras. Pode parecer amargo este texto, mas quanto mais complexos os sentimentos e mais difícil a tarefa de expressá-los, mais necessário se torna fazê-lo.

* Percival Puggina (71), membro da Academia Rio-Grandense de Letras, é arquiteto, empresário e escritor e titular do site www.puggina.org, colunista de Zero Hora e de dezenas de jornais e sites no país. Autor de Crônicas contra o totalitarismo; Cuba, a tragédia da utopia; Pombas e Gaviões; A tomada do Brasil. integrante do grupo Pensar+.

quinta-feira, dezembro 01, 2016

ESPAÇO MBC

Krav Magá ganha cada vez mais adeptos

O Krav Magá, expressão em hebraico que significa "combate corpo a corpo", é uma arte de defesa pessoal de origem israelita criada na década de 40, que visa à legítima defesa em situações de perigo real.

Durante o período da segunda guerra mundial, o Ministério da Educação de Israel promoveu o ensino do Krav Magá nas escolas, e passou a adotá-lo como disciplina obrigatória no recrutamento das Forças de Defesa Israelitas.

Trazida para o  Brasil em 1990 pelo mestre Kobi, é uma das poucas artes adaptadas do exército para o mundo civil, que ganhou adeptos na Marinha e Policia Rodoviária Federal, recentemente treinadas para as Olimpíadas.
 
 






No Marina, o krav Magá é ministrado pelo professor Leonardo Miller,
faixa preta 3° Dan, e vice presidente da Associação brasileira de Krav Magá.
 
 
As aulas são realizadas aos sábados, das 11 às 13h, e acontecem sob a supervisão do mestre Kobi. Mais informações no site do MBC www.mbc.com.br

quinta-feira, novembro 17, 2016

DESAFIOS DE EMPREENDER

Lavilha Sá








Prezado Leitor,
                Se você é empreendedor ou  se você gerencia as contas da sua casa... Você alguma vez já enfrentou o dilema de ter mais contas a pagar do que saldo na conta? Pois bem, acredito que sim! Pelo menos uma vez na vida, infelizmente, já passamos por essa situação delicada. Nada é mais angustiante do que ter 10 mil reais em contas a pagar e ter apenas 5 mil reais de saldo. Você pensa: O que fazer?!
No DESAFIO DE EMPREENDER de hoje quero abordar esse tema que é um “calcanhar de Aquiles” para qualquer empresário: O GERENCIAMENTO DAS CONTAS A PAGAR. Todo negócio precisa de um capital de giro, um caixa para se sustentar. Isso porque as contas não acompanham o ritmo do seu fluxo de caixa, especialmente, quando tem um grande volume de pagamentos em cartão de crédito. Você executa o serviço agora e tem uma despesa com isso, mas só irá receber daqui a 30 dias. Mas sua conta de luz vence todo mês, assim como seu aluguel, sua folha de pagamento, sua conta de telefone... Tendo dinheiro no caixa ou não, suas contas não vão esperar.
Portanto, a primeira dica para não passar por essa angústia de ter contas a pagar e não ter dinheiro suficiente é planeje seus custos e tenha um capital de giro o suficiente para sustentar seu negócio por pelo menos 2 meses. É claro que o sonho de consumo de qualquer empresário é que seu negócio se pague e ainda dê lucro. O problema é que nem sempre esse sonho se torna realidade de imediato, principalmente, quando está começando o seu negócio.
Já vi empreendedor de primeira viagem me falar na inauguração de seu negócio:

- Lavilha, coloquei todo meu dinheiro nesta loja, não está linda?!
E eu pergunto:
- Todo o seu dinheiro?
- Mas você está inaugurando hoje, será que até o final do mês terá um bom faturamento a ponto de pagar todas as suas contas?
- Você sabe que seu aluguel vence dia 05, você vendendo ou não.
-Você não se organizou para ter capital de giro?
E ele me responde: -Não. Acredito no meu negócio, tenho certeza que vai dar certo e que vou faturar para pagar as contas já neste primeiro mês.
Sai da inauguração da loja deste empreendedor rezando para que ele estivesse certo. A questão é que, muitas vezes, para um negócio dar certo é preciso tempo. E, como diz o ditado popular “tempo é dinheiro”.
Portanto, tenha em mente um bom planejamento das suas contas, procure ter sempre um capital de giro que garanta o pagamento das contas independente do seu faturamento. Mas, se mesmo com todo planejamento, as coisas saírem do lugar e você se encontrar diante desta situação de ter mais contas a pagar do que dinheiro no caixa seguem algumas dicas:
1.       Pague sempre seus funcionários em primeiro lugar. Afinal, você não quer que eles parem de trabalhar.
2.       Tente sempre negociar prazos melhores com seus fornecedores. Eles precisam de você tanto quanto você precisa deles.
3.       Verifique as multas e juros de cada conta. Se tiver que optar por não pagar no vencimento alguma conta, escolha as que possuem as menores taxas.
4.       Não deixe de pagar contas cujo serviço é essencial para o funcionamento do seu negócio, como a conta de luz, por exemplo.
5.       NEGOCIE, NEGOCIE, NEGOCIE. Você achará a melhor solução para essa situação que, com certeza, é temporária.
Compartilhe comigo os seus desafios de empreender, me envie suas curiosidades, dúvidas, sugestões, criticas... Quero que essa coluna seja escrita a muitas mãos.

Até o próximo “Desafio de Empreender”!