quinta-feira, janeiro 11, 2018

SOCIAL & ETC.



João Mendes


                                 DEMOCRÁTICA ARENA RIO CARNAVAL

Parece que a turma que organiza os blocos de rua, que desfilam no carnaval, ficou enciumada com o projeto da Riotur que criou a Arena Rio Carnaval ou então, por ignorância, não entenderam a proposta. Estão previstos 600 desfiles de blocos no carnaval e apenas 10 no espaço criado pela Riotur para movimentar o Parque dos Atletas que é muito pouco utilizado. Começaram a falar que iria ter corda que nem no carnaval da Bahia, disseram que a essência do carnaval não comporta área vip e pulseirinha e outras baboseiras. Tudo balela, tem pulseirinha e camisa e todo canto, nas feijoadas, nos camarotes da avenida, etc. O que a Riotur criou foi um novo espaço com entrada livre, de graça, na faixa como dizem os paulistas, portanto vai quem quer. Apesar do Presidente da Riotur, Marcelo Alves, explicar que é apenas um espaço novo para disponibilizar diversão para turma da Barra da Tijuca, Recreio e para moradores de outros bairros que tem acesso ao espaço pela TransOlímpica. Marcelo Alves também destacou que é muito importante criar eventos para zona oeste para atrair turistas e ocupar uma infinidade de hotéis, inaugurados para as Olimpíadas, gerando negócios, empregos e impostos.  


JARDIM OCEÂNICO ESTA SALVO
No carnaval de 2017 o Jardim Oceânico ficou intransitável, sair da praia da Barra da Tijuca em direção a Zona Sul ficou quase impossível. Desfilavam na Praia do Pepê vários blocos, um bloco atrás do outro e esses blocos tiveram um crescimento absurdo que as ruas ficaram completamente tomadas e os moradores não conseguiam chegar nas suas casas.


Até se locomover a pé na Av. do Pepê era difícil e as ruas internas viraram banheiros a céu aberto porque os banheiros químicos não davam vazão. O caos foi tão grande que as associações de moradores da região e o Vereador Carlo Caiado solicitaram a proibição de novos desfiles e a Riotur entendeu a reivindicação e cancelou as licenças dos blocos que desfilariam na semana seguinte ao carnaval. Este ano, os blocos que usavam a Av. do Pepê, foram transferidos para a Arena Rio Carnaval  e para o Centro da cidade e a Banda da Barra sai como de costume e vai até a Praça do O. Melhor assim. 


BARRA PARAÍSO DE EVENTOS GRÁTIS
Village Mall com sua “Noite da Lua Cheia”, sempre com um show de um artista consagrado, e o Shopping Downtown, com seus festivais de música, estão fazendo alegria dos moradores da Barra. Os eventos são abertos ao público que não paga nada. Em 2017 até o Casa Shopping programou atrações musicais com entrada franca. 


CUIDADO, CARROÇAS NA PISTA
Em pleno século 21 ainda vejo circulando pela Barra da Tijuca, principalmente nas Avenidas Abelardo Bueno, Ayrton Senna e e Estrada dos Bandeirantes, carroças puxadas por cavalos. Na época da Olimpíadas parece que o Prefeito Eduardo Paes fez um acordo com os carroceiro que sumiram. Terminado o evento voltaram todos que são extremamente perigosos para o trânsito. Andam devagar demais e não respeitam a mão de direção das ruas e avenidas. Outro dia estava fazendo um retorno na Av. Abelardo Bueno e dei de cara com uma carroça fazendo o mesmo retorno na contra mão. Um absurdo. 


AMAR QUER UMA SEDE
A AMAR, Associação dos Moradores e Amigos do Tijucamar e Jardim Oceânico, completa este ano seu 35º aniversário e ainda não conseguiu um espaço para sua sede definitiva. A Prefeitura já cedeu áreas para outras associações mas a AMAR ainda não conseguiu a sua. A associação, presidida por Luiz Igrejas, faz trabalho incansável pela melhoria das condições de vida na região e tem no seu histórico grandes conquistas. 


ARTISTA POLITICAMENTE INCORRETO
Vejo na televisão um depoimento de artista famoso dizendo que o povo tem que cumprir sua parte, que todos praticam pequenos delitos e depois vão reclamar dos políticos. Isso é verdade, a população usa celular ao volante, não atravessa na faixa de pedestres, joga lixo no chão, etc. Terminada a entrevista o artista famoso pega o seu carro  com película nos vidros fora da legislação por ser escura demais. Faz um bonito discurso, é aplaudido mas também comete pequenos delitos.


NA CONTRA MÃO
Tem gente que trafega na região do Jardim Oceânico achando que vale tudo. Como as ruas são mais tranquilas é comum ver gente andando na contra mão um ou dois quarteirões. Motoboys então nem se fala mas o pior são os carros que para escapar do engarrafamento da praia, no final da tarde, pegam uma contra mão “voando” para sair dela mais rápido. Um perigo !


BRASILEIROS CAINDO FORA
Muitos brasileiros estão saindo do país para estabelecer residência em outros países principalmente para Portugal e Estados Unidos. A maioria diz que não aguenta mais tanta violência e falta de segurança e o pior é que essa violência não vem só dos bandidos mas também da polícia. Já ouvi vários relatos de gente que foi parada em blitz e enquanto mostrava os documentos para um policial um outro arrebentava o lacre da placa traseira e depois chamava o motorista para ver que o lacre estava quebrado e que ele não poderia prosseguir. Tudo para levar uma propina. Uma vergonha. Em blitz da Operação Lei Seca a postura da turma que trabalha é certa e educada mas dá medo ser parado quando a blitz é para verificar documentação do veículo, aquelas operações onde só tem um carro da polícia, mesmo com tudo em dia o condutores nunca sabem o que vai acontecer. 


correspondência para a coluna joaomendes@estudioj.com.br